CARNAVAL

Escola de samba é um tipo de agremiação de cunho popular, que se caracteriza pelo canto e dança do samba, quase sempre com intuito competitivo.

Sendo um tipo de associação originário da cidade do Rio de Janeiro, as escolas de samba se apresentam em espetáculos públicos, em forma de cortejo, onde representam um enredo, ao som de um samba-enredo, acompanhado por uma bateria; seus componentes - que podem ser algumas centenas ou até milhares - usam fantasias alusivas ao tema proposto, sendo que a maioria destes desfila a p



é e uma minoria desfila sobre "carros", onde também são colocadas esculturas de papel machê, além de outros adereços[1]

As escolas de samba mais conhecidas são as da cidade do Rio de Janeiro e sua região metropolitana, que desfilam no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, e as de São Paulo, que desfilam no Sambódromo paulistano. Estas escolas, realizam um espetáculo considerado suntuoso, que atrai turistas de várias partes do mundo. Porém, há escolas de samba em quase todos os estados brasileiros e em muitos países do mundo.[2][3] São consideradas uma das principais, se não a principal vitrine do carnaval brasileiro,[4] e atualmente vêm ganhando cada vez mais um aspecto cênico, com alguns componentes executando dramatizações teatrais, e coreografias.[5]

A expressiva maioria das escolas de samba, principalmente as do Rio de Janeiro, possui em sua denominação a expressão "Grêmio Recreativo Escola de Samba" (representada pela sigla GRES) antes do seu nome propriamente dito. Em São Paulo é também comum a sua derivação "Grêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba". Há exceções, como a Sociedade Rosas de Ouro e a tradicional Agremiação Recreativa e Escola de Samba Vizinha Faladeira.[6] Essa padronização nas nomenclaturas das entidades surgiu em 1935, quando as agremiações carnavalescas cariocas foram obrigadas a tirar um alvará na Delegacia de Costumes e Diversões para poderem desfilar. O delegado titular, Dulcídio Gonçalves, decidido a dar um aspecto de maior organização aos desfiles de escolas de samba, negou-se a conceder o alvará para associações com nomes considerados esdrúxulos, razão pela qual a GRES Portela teve que mudar para o nome atual, ao invés do anterior Vai Como Pode.[7]

Ao contrário da Rose Parade, aonde a maior parte do trabalho é feita por profissionais de elevado custo, o desfile de cada escola de samba é um trabalho totalmente da comunidade. Muito além de um grupo musical, as escolas tornaram se associações de bairro que cobrem a problemática social das comunidades que elas representam (tais como recursos educacionais e de cuidados médicos).

Comentários

  1. Oi amiga, já te add, ta bonito isso aki viu.
    Aki vc tem que ter seguidores, mande o link do blog para os amigos e eles te seguem, agora vc pode add alguns blogs indo em configuração entar em painel e ie na lista de leitura e adicionar. Miga num sei se deu pra entender. eu tb ainda estou aprendendo kikiki, sei que vou futuvando kkkk
    bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Oi! Amei o post vio!
    Bjão! =)

    Gisele Ferreira
    www.viciadinhaemmake.com
    @viciadinhamake

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lee!

    O Fabio passou no meu blog e está seguindo, vim ver o dele e achei o teu, está lindo e estou te seguindo, mas o dele não consigo correr a página para achar seguidores, por isto tentarei mais tarde!

    Parabéns, pelo bom gosto!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas