EM NOME DO AMOR.


Fez-se latão, o que parecia cobre Fez-se pobre, o meu galardão Fez-se medíocre, o que parecia nobre Fez-se podre, o que parecia são Fez-se fétido, o que rescendia à incenso Fez-se amargo, o que parecia mel Fez-se triste, o amor que parecia imenso Fez-se inferno, o que parecia céu.Fez-se de barro, os pés do ídolo amado Fez-se borrão, em território imaculado Fez-se profano, o altar de tantos cultos Fez-se heresia, o que lograra ser santificado.E assim, máscaras caídas, sorrisos desfeitos Colocando à mostra, fealdades e defeitos Mazelas, covardias, omissões, falsos conceitos...Sepultados estão todos os sonhos e direitos Secionado está finalmente o tumor Que me corroia aos poucos...em nome do amor!


[Fátima Irene Pinto ]

Comentários

Postagens mais visitadas