Lábios

Lábios
Teus Lábios,
Amor tímido e forte
Inconfundíveis no silêncio,
Meio abertos, na plenitude da noite,
No encontro de teus sonhos com os meus...
Sem poder dimensionar tudo que eles pedem,
Imensidão intangível de nossas paixões,
Roçar languescente do sublime
Quando encontram os seus...
Tateamos pele a pele, do seco áspero
À umidade difusa, despindo a alma
Em seu desejo de continuar recruza.
Unidos, o sopro do vento interno
Sem respirar, apenas suspiro
O amor infinito, terra fecunda
Do desejo purpurejante,
Salivando, doce alimento
Que semeia o olhar.

 
William José Carlos Marmonti
23/08/2010

Comentários

Postagens mais visitadas